Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

AND THERE'S NO DRIVER AT THE WHEEL


01
Nov14

!

Chegando ao fim da linha, não há mais por onde questionar. As questões vão ficar eternamente sem resposta. 

 

Ela sabe que existe aquele sentimento e tudo o resto é só barulho de fundo. Não faz sentido... Nunca vai fazer. As razões vão-se amontoando umas nas outras, a um ritmo cada vez mais vertiginoso (e já são tantas). Juntam-se todas para se opôr àquele sentimento e mesmo assim é infrutífero. 

 

Ela limita-se a escrever para se situar. Algo me abandona quando entras. A força que faço para me conter e manter inteira, nunca é suficiente para impedir que perca essa parte de mim quando dividimos o mesmo espaço. Chegas e sou obrigada a ceder-te algo meu e tu carregas isso contigo sem te dares conta. Enquanto isso vou colecionando fragmentos teus que vais deixando cair sem te aperceberes. Guardo-os; talvez os possa colar no espaço que se criou em mim.

 

Resta aceitar. 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Rita

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.





Pesquisar

  Pesquisar no Blog

blogs Portugal


Apontamentos

Nuno Joana Maggie Inês