Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

AND THERE'S NO DRIVER AT THE WHEEL


12
Jan17

Lazio foi a região que se seguiu à Toscânia. No caminho para Bolsena fizemos uma paragem em Bagnoregio para almoçar e para conhecer a Civita, uma aldeia muito singular que faz parte desse município.

 

 

P1050223

Civita de Bagnoregio

 

 

P1050222

 

P1050228

 

 

A Civita de Bagnoregio localiza-se no cume de um monte a meio de um vale. O único meio de acesso que existe actualmente é uma ponte pedonal que se inicia onde termina a estrada para Bagnoregio. Os dois pontos, cidade e Civita, têm uma distância entre eles de cerca de 1 km.

 

 

Depois de Siena e da viagem no tempo, Itália continuava a surpreender. Ainda antes de atravessarmos a ponte ficámos a observar de longe. Uma pequena localidade, com alguns edifícios, uma torre mais alta que se destaca e podem ver-se ainda umas árvores. Visto daqui parece que o rochedo e as casas se confundem, que estas foram esculpidas directamente no terreno onde se encontram fixadas. O isolamento, não fosse a ponte, seria total. Uma terra perdida e afastada do resto do mundo.

 

 

P1050231

Igreja de S. Donato

 

 

Dentro da Civita, com excepção da Igreja de S. Donato que tem uma fachada de tom alaranjado, existe homogeneidade nos prédios, com as suas paredes de pedra num tom castanho escuro. As trepadeiras que parecem acessórios de decoração e acrescentam verde a este quadro. Vasos nalgumas janelas, gatos que vão aparecendo e desaparecendo por entre as casas e andam livremente pelas ruas. Uma aura de tranquilidade parece envolver este ambiente.

 

 

P1050232

P1050234

P1050237

 

P1050238

 

 

Ao longo do tempo o monte onde se encontra a Civita tem vindo a sofrer os efeitos da erosão e os seus limites têm vindo a diminuir, o que fez com que algumas estruturas tenham ruído. Esta aldeia no futuro vai deixar de existir se não for preservada eficazmente. Calcula-se que hoje em dia vivem aqui cerca de uma dúzia de pessoas no Inverno e uma centena no Verão.

 

 

 

Em Bolsena optámos por ficar num Bed and Breakfast. A propriedade é um negócio de família, uma casa de dois andares em que a parte de cima tem 3 quartos para hóspedes.

Fomos recebidos pela filha do casal que gere o B&B e ela falava um inglês que se percebia bem mas os pais falavam muito pouco em inglês então tentávamos comunicar no pouco italiano que fomos aprendendo até ali.

A família era uma simpatia, sempre preocupados se estava tudo bem e se precisávamos de alguma coisa. O pequeno almoço que serviam lá era divinal, tudo saboroso e algumas das coisas eram de fabrico próprio. Para além disso tinham um cão muito fofo, o Pepito. Eles têm quase 10 de nota no Booking e é mais que merecido. Adorámos a estadia. 

 

 

P1050220

a vista para o lago a partir do B&B

 

 

P1050257

P1050292

o Pepito

 

 

Depois de deixarmos as malas no B&B fomos conhecer Bolsena. Na parte antiga, que fica ligeiramente mais elevada que o resto da cidade, existe um castelo e nessa zona tem-se uma vista bem bonita da cidade e do lago. 

Em Bolsena vêem-se vários turistas, mas nada que se compare ao que encontrámos em Verona, Cinque Terre ou Florença. É o lago que atrai a grande maioria das pessoas nos meses de calor, mas é um destino de praia que mesmo nessas alturas será menos caótico que as Cinque Terre e o mar da Ligúria, por exemplo.

 

 

Bolsena-Castello-2012.JPG

 Castelo em Bolsena (foto daqui)

 

 

IMG_20150921_181601497 

P1050246

Bolsena vista da zona do Castelo

 

 

Conforme nos vamos aproximando do lago vemos várias casas que devem ser de férias ou para arrendar no Verão. Também se vêem uns quantos restaurantes e hotéis. No Inverno imagino que esteja quase tudo deserto.

 

A areia na praia tem um tom escuro que está relacionado com a origem vulcânica deste lago e aqui acontece um fenómeno que é invulgar na maioria dos lagos: movimentos de marés.

 

P1050248

 

 

Quando estávamos na praia nesse final de tarde assistimos a uma cena engraçada. Estava um rapazinho a pescar e conforme ele começa a puxar a cana e se vê um peixe preso no anzol, apareceu um gato vindo não sei de onde e qual ninja tentou roubar-lhe o peixe. O rapaz ainda conseguiu impedir que o gato o fizesse, mas passado pouco tempo decidiu dar o peixe ao gato. Este voltou então para o sítio de onde deve ter saído e, com a mesma rapidez com que apareceu, desapareceu também.  

 

À noite continuámos por Bolsena, mas como não havia nenhum restaurante em particular que nos interessasse, comprámos dois paninis de queijo e presunto e fomos para um banco de jardim que havia junto ao castelo e ali ficámos a comer e a conversar, com a cidade iluminada e o lago que se assemelhava a um imenso manto escuro à nossa frente.  

 

 

No dia seguinte aproveitámos para dar a volta ao lago de carro e passar por outras três cidades que se fixaram junto a ele: Montefiascone, Marta e Capodimonte.  

Como Montefiascone fica num ponto mais acima, isso permite ver o lago de uma perspectiva diferente e mais ampla. Conseguimos ainda ver melhor as duas pequenas ilhas: Bisentina e Martana. 

 

 

P1050258

o lago visto a partir de Montefiascone

 

 

Marta é pitoresca, com as casas e os barcos à beira do lago. Mais um lugar tranquilo, longe da confusão dos grandes centros.

A água é bastante límpida e viam-se nitidamente vários cardumes de peixes. Caminhámos ao longo da margem e ainda conseguimos vislumbrar um pouco de Capodimonte que não fica muito longe daqui. 

 

 

P1050280

Marta

 

P1050270

IMG_20150922_163544996

 Capodimonte

 

 

Em Capodimonte ficámos pela zona da marina que tem um jardim ao lado. Algumas pessoas aproveitavam para fazer desportos aquáticos, outras passeavam.

 

Esta etapa da viagem na zona de Bolsena foi a mais zen. Apesar de ser uma parte de Itália menos conhecida e promovida, é uma região bonita e pacata que merece constar no itinerário de quem andar por estas paragens.

 

 

No dia seguinte era altura de nos fazermos novamente ao caminho, desta vez até à última paragem destas férias: Roma.

 

 

 

 

Viagem a Itália: Verona, parte I

Viagem a Itália: Verona, parte II

Viagem a Itália: Porto Venere

Viagem a Itália: Cinque Terre

Viagem a Itália: Florença, parte I

Viagem a Itália: Florença, parte II

Viagem a Itália: Florença, parte III

Viagem a Itália: Siena

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


12 comentários

Imagem de perfil

De Sónia Pereira a 12.01.2017 às 13:03

Tu não paras de me atazanar
Que sítio bonito é a Civita de Bagnoregio. Fez-me lembrar um pouco Sortelha, mas mais bonita. Adoro este tipo de aldeias históricas.
Todas as fotos que colocaste dão uma vontade irresistível de visitar estes locais.
Imagem de perfil

De Rita a 12.01.2017 às 19:07

Ehehe

A Civita é tão peculiar. Se gostas deste tipo de aldeias tens mesmo de ir.

Não conheço Sortelha mas fui pesquisar umas fotos e quando andar para aqueles lados tenho de ir :)
Imagem de perfil

De Chic'Ana a 12.01.2017 às 14:15

Fiquei simplesmente apaixonada pela beleza das imagens! =)
Beijinhos
Imagem de perfil

De Rita a 12.01.2017 às 19:09

São lugares muito bonitos, vale a pena conhecer :))
Imagem de perfil

De The Travellight World a 15.01.2017 às 19:11

Adorei as fotos! Belo post 👏🏻
Imagem de perfil

De Rita a 15.01.2017 às 22:35

muito obrigada! ;)
Sem imagem de perfil

De Nuno Bento a 16.01.2017 às 11:11

Estás uma blogger de viagens de primeira :)
Gostei muito da localidade onde se vêem os cardumes ;)
Imagem de perfil

De Rita a 16.01.2017 às 18:57

Olha quem é ele :)) muito agradecida :P

Ehehe não admira ;)
Sem imagem de perfil

De Dylan a 16.01.2017 às 12:18

Como alguém disse, a Civita de Bagnoregio faz lembrar as nossas Aldeias Históricas (http://www.aldeiashistoricasdeportugal.com/). Aquele arco fez-me lembrar uma mistura de Castelo Rodrigo com Idanha-a-Velha. Mas mesmo assim, acho que as nossas ainda estão mais bem perseveradas.
Imagem de perfil

De Rita a 16.01.2017 às 19:03

Nós também temos tanta coisa para conhecer :) sabe sempre bem ir explorando este nosso cantinho
Sem imagem de perfil

De JoanaT a 18.01.2017 às 00:55

Incrível, a Civita Bagnoregio. A mim fez-me lembrar Óbidos pelo facto de ter poucas pessoas a viver lá e ser tão bonita. Mas as aldeias históricas têm outro encanto, sim. Adorei o acesso por aquela ponte e o facto de ser no monte. E todas as fotos e descrição marcam!
Imagem de perfil

De Rita a 18.01.2017 às 09:02

Eu já tinha visto em fotos mas quando vi ao vivo surpreendeu-me na mesma, é espectacular.

Tens de ir também, de certeza que ias adorar ;)

Comentar post



Rita

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.





Pesquisar

  Pesquisar no Blog

blogs Portugal


Apontamentos

Nuno Joana Maggie Inês