Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

AND THERE'S NO DRIVER AT THE WHEEL


10
Mar17

VII

rita.jpg

 

 

Da minha aldeia vejo quanto da terra se pode ver do Universo...
Por isso a minha aldeia é tão grande como outra terra qualquer,
Porque eu sou do tamanho do que vejo
E não do tamanho da minha altura...

Nas cidades a vida é mais pequena
Que aqui na minha casa no cimo deste outeiro.
Na cidade as grandes casas fecham a vista à chave,
Escondem o horizonte, empurram o nosso olhar para longe de todo o céu,
Tornam-nos pequenos porque nos tiram o que os nossos olhos nos podem dar,
E tornam-nos pobres porque a nossa única riqueza é ver.




Alberto Caeiro

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


9 comentários

Imagem de perfil

De HD a 10.03.2017 às 19:22

Adoro este poema...
A foto está mesmo a condizer *_*
Imagem de perfil

De Rita a 13.03.2017 às 11:58

Também adoro os poemas do "Guardador de Rebanhos"
A primeira vez que vi a foto depois de tirada veio-me logo à cabeça
Imagem de perfil

De Chic'Ana a 13.03.2017 às 11:12

E que bonita é a nossa aldeia... é o nosso refúgio =)
Beijinhos
Imagem de perfil

De Rita a 13.03.2017 às 11:59

Refúgio, é mesmo essa a palavra
Imagem de perfil

De mami a 13.03.2017 às 23:39

o meu preferido heterónimo de pessoa :)
Imagem de perfil

De Rita a 14.03.2017 às 21:26

Também o meu
Sem imagem de perfil

De Dylan a 18.03.2017 às 09:42

Parece-me perto de Esposende.
Imagem de perfil

De Rita a 18.03.2017 às 10:20

Sim, vê-se Esposende :) As torres de Ofir destacam-se dali.

Comentar post



Rita

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.





Pesquisar

  Pesquisar no Blog

blogs Portugal


Apontamentos

Nuno Joana Maggie Inês