Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

THE CAR IS ON FIRE

AND THERE'S NO DRIVER AT THE WHEEL

23
Out12

Oh my...

Rita

  No outro dia estava a ver este documentário e há um momento, no concerto de Glastonbury (em 2009, na altura em que a banda se reuniu), em que estão a tocar a "Tender" e já no final da música só se ouve o público a cantar em plenos pulmões: Oh my baby Oh my baby Oh why Oh my...   O Graham explica então que aquela parte da música lhe ocorreu numa manhã depois de acordar, ainda meio ensonado. E estar anos depois a ouvir milhares de pessoas a cantarem-na daquela forma: "foi incrível!...". 

  Ando há semanas com isto na cabeça. Acho que desde aí, não houve um único dia em que não me tenha recordado daquele momento do documentário. Tocou-me porque é daqueles momentos mágicos, impossíveis de descrever. Aquele exacto momento em que alguém cria algo, em que alguém põe algo no mundo sem sequer imaginar a enormidade que pode vir a representar. Aquele momento preciso em que há uma marca nossa no mundo. 

  O espaço e o tempo que vai desde aquela manhã até àquela noite. Todas as vivências que aquela manhã causou para tanta gente e a manifestação disso numa noite. Toca-me uma e outra vez, sempre que volto a pensar nisso. 


- I think something changed forever during "Tender"... 

 
 
 
E aquele momento em que o Damon chora no backstage... nem há palavras.



 
 
 




Sim, parece que dois anos depois voltei. Se é para ficar ou se estou de passagem, só o tempo o dirá... 

2 comentários

Comentar post